Você conhece os tipos de financiamento imobiliário?

Você conhece os tipos de financiamento imobiliário?

O que realmente significa um financiamento? “Financiar” nada mais é do que tomar dinheiro emprestado de uma financeira ou de uma instituição bancária com o objetivo de adquirir uma bem móvel ou imóvel — oferecendo, além de garantias contratuais, o próprio bem como garantidor do pagamento.

No caso de financiamento imobiliário, se o pagamento das parcelas não for efetuado, conforme preposto em contrato, a instituição terá o imóvel como garantia.

Hoje, além de você conhecer os tipos de financiamento imobiliário, saberá também como funciona a amortização de parcelas. Acompanhe!

Sistema financeiro de habitação

Este é um dos sistemas mais utilizados quando se trata de financiamento imobiliário.

Desenvolvido pelo governo federal, o SFH, está limitado ao valor máximo de R$ 585 mil, e é realizado a partir de recursos do FGTS e do sistema brasileiro de poupança e empréstimos — com uma taxa de juros de, no máximo, 12% ao ano.

O prazo máximo para quitação do financiamento é de 35 anos, e o pedido deve ser feito por uma pessoa física. Além disso, a renda comprometida não pode ser maior do que 30% do total do rendimento mensal.

A avaliação do imóvel não pode ultrapassar os R$ 750 mil nos estados de Minas Gerais, São Paulo, Rio de Janeiro e no Distrito Federal. Nos demais estados, o valor é de R$ 650 mil.

Sistema de financiamento imobiliário

Também desenvolvido pelo governo federal, o SFI não estipula um valor máximo para avaliação do imóvel. No entanto, o valor liberado, o qual é fornecido pelo sistema brasileiro de poupança e empréstimos, cobre entre 80% e 90% do valor total do imóvel.

A quitação das parcelas deve ser feita em até 35 anos (420 meses), o que varia de acordo com a instituição escolhida, assim como a taxa de juros: tudo vai depender da análise de crédito.

O SFI é disponibilizado tanto para pessoa física quanto jurídica, e não contempla um limite para o comprometimento da renda.

Minha casa, minha vida

Criado em 2009, o programa do governo federal tem o objetivo de facilitar o acesso ao crédito imobiliário para pessoas de baixa renda.

O prazo máximo para quitação das parcelas é de 360 meses, e pode utilizar o saldo do FGTS para amortização, além de uma série de benefícios.

Para facilitar o entendimento, vamos explicar as quatro categorias do MCMV de acordo com a renda familiar:

  • Renda mensal familiar de até R$ 1800,00 – Juros de 5% ao ano, mas contam com o subsídio do governo federal;
  • Renda familiar mensal entre R$ 1800,00 a R$ 2350, 00 – Juros de 5% ao ano;
  • Renda mensal familiar de R$ 2350,00 a R$ 3600,00 – Juros de 6% a 7% ao ano;
  • Renda mensal familiar de R$ 3600,00 a R$ 6500,00 – Juros de 8% ao ano.

O valor máximo do imóvel depende da localização, o que pode variar de R$ 90.000,00 em cidades com menos de 50 mil habitantes, até R$ 225.000,00 em grandes centros como São Paulo.

Crédito imobiliário para servidores públicos

Ainda existe um crédito imobiliário facilitado para servidores públicos ativos ou inativos, por meio da Caixa Econômica ou do Banco do Brasil. Os juros são reduzidos e as parcelas podem ser amortizadas em 180 meses.

Amortização das parcelas

Existem, basicamente, três tipos de amortização de parcelas, independentemente dos tipos de financiamento imobiliário:

SAC – Sistema de amortização constante

Nas primeiras parcelas, o valor do capital embutido é maior e os valores dos juros são menores. Assim, a amortização do capital é mais rápida, o que garante a diminuição do total de juros.

Nesse tipo de amortização, a parcela vai diminuindo com o passar do tempo.

SACRE – Sistema de amortização crescente

As prestações vão subir durante um tempo, até atingir um máximo — estipulado em contrato. Depois, começam a diminuir.

Sistema tabela price

As parcelas são fixas, mas o devedor inicia pagando a maior parte dos juros nas primeiras prestações. Já nas prestações seguintes, irá amortizar o capital — e os juros serão menores.

Agora que você conhece os tipos de financiamento imobiliário, que tal aprender mais sobre financiamento imobiliário em si? Confira!

Gostou do texto?
Faça seu cadastro e receba todas as novidades do blog no seu email!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *