Financiamento imobiliário: entenda como funciona!

Financiamento imobiliário: entenda como funciona!

Na hora de comprar um imóvel novo, você não pode se preocupar apenas com a localização, o número de quartos ou o piso da cozinha. São muitos detalhes para ficar atento, e entre eles está a forma de pagamento do novo apê. Afinal, será que o financiamento imobiliário é uma boa opção?

Neste post, você entenderá como essa modalidade funciona, quais são as taxas e como contratar um financiamento. Acompanhe!

O que é financiamento imobiliário?

O financiamento é um tipo de crédito oferecido pelos bancos que te ajuda a pagar o imóvel escolhido por você. Em teoria é simples: o banco paga a construtora e você paga o banco.

Para isso, o banco cobra algumas taxas e faz algumas exigências, que devem ser comprovadas por meio de documentos.

Qual é a renda mínima?

Normalmente, você pode comprometer até 30% da renda bruta com as mensalidades do financiamento. A boa notícia é que a renda de toda a família é considerada nessa conta.
Ter uma parte do dinheiro é muito recomendado, seja para dar uma boa entrada, seja para arcar com as taxas.

De quais documentos eu preciso?

A princípio, as instituições financeiras solicitam 4 documentos que serão usados para analisar o crédito. Essa análise costuma ser feita em até um mês, e o dinheiro pode ser liberado em até 180 dias.

Confira os documentos necessários:

  • Carteira de identidade (RG);
  • Cadastro de Pessoa Física (CPF);
  • Comprovante de renda;
  • Comprovante de estado civil.

Quais são as taxas cobradas pelo banco?

Embutidas no financiamento, existem algumas taxas que você precisa conhecer para não ser pego de surpresa. Veja:

Seguros

O MIP — o seguro por Morte e Invalidez Permanente — depende da idade do comprador, e o DFI — Danos Físicos ao Imóvel — serve para cuidar do imóvel que você está comprando.

Juros

Dependendo do tipo de financiamento que for contratado, os juros podem ser pré-estabelecidos ou pós-fixados, variando de acordo com a taxa Selic. De modo geral, essas taxas oscilam muito de banco para banco, por causa disso vale a pena pesquisar.

Taxa de administração e cartoriais

Há também cobrança de taxas de serviço nas mensalidades. Além disso, no momento do registro, taxas de até 4% devem ser pagas no cartório.

O Minha Casa Minha Vida é um financiamento?

Sim, o Minha Casa Minha Vida é um programa do governo que ajuda no financiamento do imóvel das famílias que precisam de ajuda. Dependendo da renda da sua família, você pode contar com juros bem mais baixos.

Posso usar o FGTS?

O Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) pode ser usado para dar entrada no imóvel. Assim, você consegue diminuir o valor das parcelas e pagar juros menores.

Por onde eu começo? Quem devo procurar?

Após fazer as suas contas e decidir o valor do novo imóvel, prepare a documentação que listamos acima e procure uma agência bancária para simular o financiamento.

Como as taxas variam muito entre os bancos, vale muito a pena fazer a simulação em mais de um banco para conseguir melhores condições de pagamento. Lembre-se que um corretor de imóveis também pode te ajudar.

Agora você já sabe que o financiamento imobiliário é uma boa opção para conquistar o novo apê! Quer se preparar melhor para assumir as taxas? Veja aqui 6 dicas para começar a economizar dinheiro hoje mesmo!

Gostou do texto?
Faça seu cadastro e receba todas as novidades do blog no seu email!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *