6 dicas de negociação para o seu financiamento

6 dicas de negociação para o seu financiamento

Comprar um imóvel é o sonho de milhares de brasileiros. Mas, por ser um investimento alto, é comum que as pessoas recorram ao financiamento. O problema é que a falta de experiência pode fazer com que a negociação não seja vantajosa, já que existem alguns fatores que precisam ser analisados antes do fechamento do contrato.

Que tal conhecer agora mesmo 6 dicas para financiamento que podem ajudar você nesse processo? Vamos lá!

1. Escolha o melhor financiamento para você

Existem vários tipos de financiamento imobiliário e a principal diferença entre eles está no parcelamento.

Você precisa conhecer as modalidades disponíveis, para optar pelo que melhor se adéqua à sua situação financeira. O mesmo vale para o consórcio, financiamento direto com a construtora ou mesmo para os financiamentos bancários.

2. Conheça o valor final do financiamento

O financiamento é composto por diversas taxas. Além do valor que você pegou emprestado, existem os juros e os encargos, que variam de acordo com a modalidade escolhida.

Há, ainda, as taxas extras, como as despesas com cartório, que são cobradas pela escritura e registro, além do ITBI (Imposto sobre Transmissão de Bens Imóveis), que costuma ser de cerca de 2% sob o valor total, mas varia de acordo com o município.

3. Pesquise as taxas do mercado

Pesquisar as taxas é uma das dicas mais importantes para financiamento, pois isso assegura que você fará um bom negócio. Portanto, mesmo que isso gere um certo trabalho, pesquise em diversas instituições e veja a que mais atende às suas necessidades.

Observe características como:

  • as condições de financiamento;
  • os prazos;
  • as taxas de juros;
  • o tempo de aprovação da análise, entre outras.

4. Fique atento à documentação necessária

Para realizar o financiamento, você precisa ter em mãos diversos comprovantes, incluindo os seus documentos pessoais. Deixá-los separados mesmo antes de serem solicitados ajuda a acelerar o processo.

É importante pesquisar, para conferir quais os documentos necessários. Assim, você não é pego de surpresa e pode providenciá-los com antecedência.

5. Tenha cuidado para não comprometer sua renda

Muita gente faz o financiamento e acaba comprometendo as finanças por não avaliar a situação financeira em longo prazo. Por isso, é importante ter uma noção real de qual é o orçamento que você tem disponível para pagar as parcelas, além de estar preparado para eventuais imprevistos, como ficar desempregado, por exemplo.

O recomendado é comprometer apenas 30% do seu salário, portanto, após fazer o cálculo, compare os valores e veja se realmente consegue ficar em dia com as prestações. Lembre-se que, caso deixe de pagá-las, você pode perder o imóvel e o dinheiro investido, além de correr o risco de sujar seu nome.

Uma forma de evitar o comprometimento da renda é fazer a simulação do financiamento. Muitos bancos já oferecem esse serviço on-line, o que ajuda a fazer uma projeção do valor das prestações e, também, quanto de renda precisa ser comprovada para a aprovação do valor a ser solicitado no empréstimo.

6. Analise a possibilidade de amortização

Amortizar as parcelas é pagar as prestações antes do prazo definido, reduzindo os juros e encargos da sua dívida. Você pode fazer isso usando seu saldo do FGTS, ou utilizando programas como o Minha Casa Minha Vida, que oferece muitas vantagens para quem precisa de ajuda para comprar a casa própria. O importante é avaliar todas as opções disponíveis, usando as dicas para financiamento que demos neste post.

Vai comprar um imóvel? Então, assine nossa newsletter para receber conteúdo sobre esse tema e descobrir como fazer o melhor negócio!

Gostou do texto?
Faça seu cadastro e receba todas as novidades do blog no seu email!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *