5 dicas valiosas para comprar seu primeiro apartamento

9 dicas valiosas para comprar seu primeiro apartamento

Adquirir um imóvel é o sonho de grande parte dos brasileiros, mas pode não ser uma tarefa tão fácil. Afinal, bens como esse têm altos valores e, por isso, é preciso realizar um planejamento bastante minucioso antes de tomar qualquer decisão.

O local, o bairro, o tipo de imóvel, o fato de ser novo ou usado e a quantidade de cômodos necessária são apenas alguns dos principais critérios considerados na hora de escolher. Além disso, é essencial fazer uma pesquisa aprofundada antes de comprar o primeiro apartamento.

Interessou-se pelo assunto? Veja, a seguir, 9 dicas que vão ajudar você a ter sucesso nessa complexa missão!

1. Compare imóveis novos e usados

Muitas vezes, comprar um imóvel usado aparenta trazer vantagens, tendo em vista que, dependendo da localização, um apartamento novo pode ser um pouco mais caro. Porém, residências ainda sem uso apresentam diversos aspectos favoráveis.

Dentre eles, destaca-se o fato de você ser o primeiro morador (e, por conseguinte, correr menor risco de precisar lidar com problemas estruturais). A decoração é outro ponto positivo desse tipo de imóvel, pois costuma ser moderna.

No tocante à taxa de condomínio, os apartamentos situados em empreendimentos recém-construídos tendem a ser menos custosos. Quanto aos imóveis na planta, o preço mais baixo na época da compra, aliado ao alto potencial de valorização até a entrega, constitui um expressivo diferenciai.

2. Atente ao prazo de pagamento

Na maioria das vezes, um financiamento dura um longo período de tempo — entre 30 a 35 anos. Para quem está no começo da vida, da carreira ou do casamento, é preciso refletir bastante, pois a compra do imóvel deve ser feita de modo a não causar desequilíbrio nas finanças.

O melhor, então, pode ser morar de aluguel enquanto se faz uma programação para realizar a aquisição à vista. Mas é claro que esse ideal de quitar o bem de uma só vez pode terminar adiando a concretização da compra, pois requer juntar um alto valor.

A solução, muito provavelmente, será o parcelamento da propriedade, tomado o cuidado de limitar o valor das prestações a quanto se pode pagar por mês. Caso contrário, o sonho vira pesadelo — e você não quer isso, certo?

3. Ofereça um bom valor como entrada

Como citado na dica anterior, é fundamental que as parcelas do novo imóvel caibam em seu orçamento. Assim, afastam-se dificuldades no decorrer do financiamento, a exemplo de apertos financeiros e inadimplência. Veja que, para conseguir prestações baixas, o jeito é oferecer um bom valor de entrada.

Portanto, planeje-se para juntar uma quantia considerável e usá-la como entrada ao comprar o primeiro apartamento. Quanto maior for esse montante, menos você vai pagar mensalmente, o que diminuirá o comprometimento de sua renda e os juros sobre o valor financiado.

4. Pesquise várias opções

Ao optar por um financiamento imobiliário, analise as diferentes alternativas à sua disposição. Se seus ganhos estão na faixa de até 9 mil e você vai comprar o primeiro apartamento, há boas chances de conseguir os benefícios do Minha Casa Minha Vida.

Para se ter uma ideia, esse programa habitacional tem os juros mais baixos do mercado, entre outras tantas condições que tornam a compra bastante acessível. Tanto a Caixa Econômica Federal quanto o Banco do Brasil operam a linha de crédito, uma das melhores do momento.

Quanto ao crédito nos bancos privados, há custos que variam conforme a instituição. Por essa razão, fazer uma pesquisa aprofundada é essencial para escapar de taxas altas.

5. Negocie com a construtora

As construtoras, geralmente, oferecem oportunidades de pagamento capazes de facilitar a compra de um imóvel financiado. Portanto, vale a pena apostar na negociação. Nessa etapa, costuma ser necessário informar acerca da renda, inclusive sobre como será sua composição (individual ou familiar).

Levantar esses e outros dados ligados à capacidade de pagamento permite à empresa montar um plano capaz de proporcionar ao cliente a chance de comprar o primeiro apartamento. Já quando se trata de uma aquisição à vista, negociar abre espaço para descontos e mais vantagens.

 6. Informe-se sobre a localização

Antes de fechar a compra do apartamento, visite o bairro, faça uma sondagem pela vizinhança, procure ver como é o local durante o dia, à noite e aos finais de semana. Essa ação propicia observar detalhes como a movimentação, o nível de barulho e a segurança do lugar, fatores de verificação indispensáveis à sua escolha.

A mobilidade urbana é outro elemento fundamental a se analisar. Logo, cheque quais vias próximas do apartamento ligam o endereço aos locais que você frequenta cotidianamente. Outra especificidade a ser levantada é se existem comércios e serviços adequados ao redor, pois a presença de estabelecimentos resulta em uma desejável praticidade.

7. Use o FGTS

O Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (ou FGTS) é um direito assegurado por lei a todos os trabalhadores que tenham carteira assinada. Há bancos que o aceitam como parte do pagamento na compra de um imóvel.

Então, servindo como entrada ou na diminuição das parcelas, seu uso pode representar valiosa contribuição para a compra do primeiro apartamento. Existem, no entanto, algumas regras a serem observadas quando se pretende usar o Fundo na aquisição de um imóvel.

Entre elas, há a obrigatoriedade de ter trabalhado sob regime do FGTS ao menos por 3 anos, bem como não estar ligado a financiamento pelo Sistema Financeiro de Habitação (SFH) em parte alguma do país.

8. Adote o consumo consciente e economize

Muitos se esquecem de que parcelamentos, dependendo da circunstância, terminam por gerar juros altíssimos. Em determinadas situações, o custo extra vai embutido, ocasionando um preço mais elevado se comparado ao original.

Dessa maneira, só divida o valor de suas compras, seja no cartão de crédito, cheque especial ou carnê, quando for realmente indispensável. Mais medidas essenciais para economizar são:

  • programar as compras, de forma a jamais gastar por impulso;
  • averiguar seus hábitos de consumo para identificar e cortar despesas supérfluas;
  • reduzir o valor das despesas que não admitem ser eliminadas, como supermercado e contas de energia elétrica, celular, internet e TV por assinatura, entre outras.

Considerando que a vida é incerta e podem surgir imprevistos a qualquer momento, fazer um pé-de-meia equivale a poder encarar a maioria das situações com certa tranquilidade.

9. Invista suas economias

Que tal guardar bem o dinheiro que você tem, aumentar sua renda e conquistar o tão sonhado apartamento novo? Tudo isso sem passar por problemas financeiros ou perder o sossego. Para tanto, investir em uma aplicação financeira segura e garantida é um dos caminhos mais indicados.

Essa atitude vai proteger seu dinheiro, além de mantê-lo livre de acabar perdido em meio aos gastos do dia a dia. Note que tal ação é altamente relevante para o êxito de seu propósito, pois dela depende a manutenção da reserva feita a partir de suas economias.

Esperamos que nossas dicas tenham auxiliado você a tomar a melhor decisão no sentido de comprar o primeiro apartamento. Seguir as práticas acima elencadas, aliando-as à sua força de vontade, vai proporcionar uma compra acertada, sem dores de cabeça ou arrependimentos.

Quer saber como ter uma máxima vantagem nessa aquisição? Veja, agora, 4 dicas de negociação para comprar um imóvel na planta!

Gostou do texto?
Faça seu cadastro e receba todas as novidades do blog no seu email!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *